Ana Carolina – Turnê #AC

Por Gabriel Fabri

Na noite da última sexta-feira, dia 31, a cantora Ana Carolina estreou sua nova turnê, em São Paulo. Após um atraso de 50 minutos, Ana esbanjou simpatia e talento ao reunir antigos sucessos de sua carreira e as pegajosas e viciantes canções de seu novo álbum, #AC, lançado em meandros do ano passado. Essa foi a primeira apresentação da artista na cidade desde o lançamento do DVD Ensaio de Cores, em 2012.

O mais recente trabalho da cantora apresentou uma sonoridade muito mais pop, em comparação com os discos anteriores. Essa nova Ana abre o show tocando guitarra e pronta para agitar as pistas com Pole Dance, acompanhada de sexy projeções de dançarinas, no enorme telão que coloriu o concerto durante uma hora e meia de show. A letra revela a ousadia já característica de Ana, que descreve uma mulher trabalhadora, sensual e “muito mais do que bilíngue”. Na sequência, ela embalou outra grande canção do #AC, Bang Bang 2, prometendo dançar e derreter nessa noite.
O público, comportado em suas cadeiras, não demorou muito para derreter com o calor que vinha do palco: após entregar um medley com a ótima Esperta, outra do novo álbum, e as canções Você Não Sabe e Cantinho, Ana seguiu com um cover em inglês de Fire, de Pointer Sisters, para atiçar a curiosidade do clímax: Libido, o novo single, foi cantada em frente às imagens do clipe lançado essa semana, em que a cantora promoveu uma comportada orgia com homens e mulheres, de baixo de purpurina. Para encerrar o momento mais ousado do show, Eu Comi a Madona foi no embalo, com um breve “like a virgin” no fim.

Seguiu-se uma seleção de grandes sucessos da cantora, começando pelo medley de Nua, Pra Rua Me Levar e Uma Louca Tempestade, que colocou todo o público para cantar junto. A empolgação continuou com Combustível, primeira música de trabalho do álbum e tema da novela “Amor à Vida”.
A poderosa 10 Minutos, única canção no setlist do disco antecessor N9ve, mostrou Ana em sua melhor forma, com voz potente e envolvente. O show seguiu com Mais Forte, a letra mais chiclete e, talvez, a melhor canção de #AC. Depois, placas desceram do teto, aonde foram projetadas imagens de Ana cantando por três ângulos diferentes, enquanto ela embalava um surpreendente cover de Coração Selvagem, de Belchior, e os sucessos Problemas e Quem de Nós Dois.

Depois das músicas mais pop e das românticas, Ana muda o tom e convida o público para sambar. Uma apresentação animada de pandeiro antecede Resposta da Rita, canção gravada com Chico Buarque e que se constitui numa releitura e homenagem de sua A Rita, lançada em 1966. O samba segue com a divertida Pelo Iphone, não sem antes uma surpresa: Ana canta Piriguete, funk do MC Papo, embalado em “você não vale nada mas eu gosto de você”. O público se divertiu e a versão ficou ótima.
Ana encerrou o show com uma eficiente seleção de sucessos agitados: Ela é Bamba, Elevador (Livro do Esquecimento) – melhor momento da apresentação – e Garganta. Voltou para um bis cantando Vinicius de Moraes, Eu Sei Que Vou Te Amar (essa versão será tema da abertura da próxima novela das 21h, na Globo, “Em Família”), e embalou É Isso Ai, canção que gravou com Seu Jorge. Em certo momento, foi literalmente derrubada por algumas fãs que pularam no palco, o que gerou certa preocupação em quem estava na plateia. Mas tudo ocorreu bem e, no final, a cantora foi bastante ovacionada. Ana Carolina não disfarçou a lágrima que escorreu de seus olhos com a recepção calorosa de sua nova e divertida turnê.

Leia a cobertura do show Ensaio de Cores, publicada no site da Cásper Líbero, em 2012: clique aqui.

Curta a página do blog no Facebook: https://www.facebook.com/PopWithPopcorn   

As fotos foram copiadas do facebook oficial de Ana Carolina e estão creditadas a Francisco Cepeda/Agnews.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *