Sob o Mesmo Céu

Mitologia havaiana demais, drama de menos. Esse é o ponto fraco de “Sob O Mesmo Céu” (Aloha), novo filme dirigido por Cameron Crowe, o mesmo do inspirador “Compramos Um Zoológico”. O longa-metragem, entretanto, reserva boas surpresas, apesar de demorar para decolar.

Na trama, Brian (Bradley Cooper) é um militar em decadência, que volta à sua terra natal, o Hawaii, para uma missão, pela qual pretende recuperar o seu prestígio na profissão. Lá, é acompanhado pela bela NG, interpretada por Emma Stone, e precisa lidar também com o reencontro com sua ex-namorada, Tracy (Rachael McAdams). Apesar dos conflitos iniciais, Brian e NG rapidamente vão se dar bem.

Crowe reserva muito tempo do seu longa-metragem para construir as situações – o romance do casal principal vai crescendo aos poucos, o que é bom, mas como a missão deles não é nada interessante e a mitologia havaina começa a ganhar mais destaque do que o necessário, torna o filme um pouco enfadonho. Porém, logo que o romance decola, as coisas melhoram para “Sob O Mesmo Céu”, com o público finalmente aliviado que o primeiro passo fora dado.

Dois coadjuvantes fazem toda a diferença no filme: Alec Baldwin e John Krasinski. O primeiro mostra a veia cômica mais para o final do longa-metragem, enquanto o segundo protagoniza os melhores momentos da obra, sem dizer sequer uma palavra.

Fica a sensação de que os conflitos de Brian com o trabalho e com a família de Tracy ficaram um pouco na superfície. Mas nada que atrapalhe “Sob O Mesmo Céu”, que deve agradar os fãs de romance, e a todos que forem assistir ao filme – com destaque para a cena final, simples, mas de uma grande beleza.

| Gabriel Fabri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *