O Mundo Fora do Lugar

A cineasta alemã Margarethe von Trotta, responsável pelo filme Hannah Arendt – Ideias Que Chocaram o Mundo, tem como tema recorrente em sua obra o relacionamento entre irmãs. Após a morte de sua mãe, a cineasta alega ter recebido uma carta de uma desconhecida afirmando ser a sua irmã. A história inspirou O Mundo Fora do Lugar (Die abhandene Welt), drama que explora a ideia de que os maiores segredos vivem dentro da própria família.

Na trama, a cantora e casamenteira Sophie (Katja Riemann) já convive há um ano com a morte de sua mãe. O pai, Paul (Mathias Habich), entretanto, não superou o acontecimento, e ao encontrar na internet a foto de uma cantora de ópera parecida com a falecida, obriga a filha a viajar da Alemanha para Nova Iorque para tentar encontrá-la. A intérprete Catarina (Barbara Sukowa), no entanto, não quer ter nada a ver com aquela história, sendo uma mulher bastante reservada com relação ao seu passado.

Como filme de investigação pessoal, O Mundo Fora do Lugar falha ao criar uma obra envolvente. É descabido demais uma mulher atravessar meio mundo por conta de uma sósia, e conseguir falar facilmente com ela (a cantora é famosa), a ponto de acessar o seu camarim e ir jantar com seu agente. Difícil pensar como Sophie não desconfiou do pedido do pai, achando apenas que é um delírio senil, e não que o pai estava escondendo algo. Nessa jornada, o filme enrola o público com um romance forçado, e a trama só parece engatar mesmo quando, com o público já sem esperanças no filme, uma primeira pista concreta surge na narrativa.

E aí vem outro problema do filme: a escalação de Barbara Sukowa para viver tanto a mãe quanto a cantora de ópera não funciona, pois, Sophie desconfia que Catarina é sua irmã, e não a sua tia, como se poderia supor. Ora, da onde ela tirou essa suposição? Essa pequena confusão atrapalha o rendimento do filme. O público não tem a obrigação de saber que, na vida da diretora, a irmã que ela descobriu depois era 15 anos mais velha e parecidíssima com a mãe, a única explicação para essa escalação. E como se sentiu a diretora descobrindo ter uma nova irmã, descobrindo não saber tudo sobre os seus pais? O que poderia deixar o filme mais rico fica no ar, obrigando o longa-metragem a encerrar de maneira pouco inspirada, assim como o resto da projeção.

Por Gabriel Fabri