A Favorita (42ª Mostra Internacional de Cinema)

Após o excelente suspense O Sacrifício do Cervo Sagrado, o diretor grego Yorgos Lanthimos surpreendeu o Festival de Veneza com o seu A Favorita, drama histórico vencedor do Grande Prêmio Especial do Júri e da Copa Volpi de Melhor Atriz para Olivia Colman. O filme, escolhido para a abertura da 42ª Mostra Internacional de Cinema, é inspirado na história da Rainha Ana, da Inglaterra, cujo reinado durou de 1702 a 1714.

O longa-metragem fala, em suma, sobre relações de poder. No luxuoso palácio onde vive a Rainha (Colman), quem dá as cartas é Sarah Churchill (Rachel Weisz), que milita pela continuidade da guerra com a França. Com saúde fragilizada e uma relação com Sarah que vai muito além da amizade, a Rainha acaba cedendo aos caprichos de sua amante. Entretanto, tanto a dinâmica do reino quanto a relação entre as duas vai, aos poucos, sendo abalada pela presença da nova criada, a simpática Abgail (Emma Stone).

Na rixa entre duas mulheres de personalidades fortes, um dos pontos altos do filme é a personagem de Stone. Construída como uma mulher moderna, ela não se deixa dobrar pelas regras da sociedade em voga e adquire uma postura ativa quanto ao que quer. Perto dos homens, ela os domina e até piada sobre estupro faz.  Com  personalidade marcante, essa mulher do século XXI em um ambiente machista do século XVIII cativa o público e conquista a sua simpatia mesmo que esteja disposta a desafiar a própria moral e a do público para conseguir o que quer. Afinal, como ela mesmo o diz, a moralidade iria rir de sua cara quando ela estivesse na rua se vendendo para homens sujos e com sífilis. Então, ás favas com a moral.

Ao longo de duas horas, A Favorita constrói um denso jogo de poder entre essas três mulheres, no qual quem está por cima não sabe por quanto tempo poderá ficar. Com a trilha sonora provocando momentos de suspense e rivalidade, em certos momentos, e um final que revela quem detém o real poder nesse triângulo, marcado por egoísmo e não por amor, A Favorita surpreende.

Por Gabriel Fabri

Leia mais críticas da programação da 42ª Mostra Internacional de Cinema clicando aqui.

Próximas sessões na Mostra:

Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 1 20/10/18 – 19:30 – Sessão: 232 (Sábado)

Cinearte Petrobrás 1 24/10/18 – 21:30 – Sessão: 534 (Quarta