Forças Especiais

     
      As contestáveis intervenções militares americanas no Oriente Médio serviram de base para interessantes (ou no mínimo bem elaboradas) histórias para o cinema, como o ganhador do Oscar Guerra ao Terror, o claustrofóbico Enterrado Vivo ou Zona Verde, dirigido pelo habilidoso Paul Greengrass. Eis que os franceses tiveram a “brilhante” ideia de criar uma história ambientada por lá. O resultado é esse desastroso Forças Especiais (Forces Speciales).
       Na trama, uma jornalista francesa, interpretada por Diane Kruger, é sequestrada por forças do Taliban em meio a uma investigação no Afeganistão, envolvendo a filha de um dos chefões da organização. O governo da França rapidamente envia uma equipe de reconhecimento de território e, devido ao perigo que a moça corre, esse time acaba recebendo a missão de resgatá-la em seu cativeiro, no Paquistão. Tudo se complica quando, em meio ao resgate, a equipe perde os aparelhos de contato com o exército francês e só lhes resta uma opção: chegar a pé até o Afeganistão, fugindo ou enfrentando o furioso grupo de radicais.
        Lendo assim, parece até interessante, mas, na verdade, o filme é muito mal conduzido. Não há nada que o torne agradável de se assistir: é um amontoado de cenas incessantes, tiroteios chatos e pouco inspirados. Não há história, nada acontece e nenhum dos personagens realmente cativa a ponto de nos fazer torcer por algo que não seja o fim do filme, que parece demorar muito para chegar. Para se ter uma ideia, as únicas cenas realmente empolgantes são as que a personagem de Diane é sequestrada e mantida em cativeiro, ou seja, as cenas em que a jornalista aparece no início da película.
       Numa coisa a obra é bem realista: se demora muito para se chegar do Paquistão até o país vizinho, se é uma caminhada cansativa e inglória, o mesmo pode-se dizer de assistir esse filme. Entediante e arrastado, só serve para mostrar que não se deve desprezar as produções de ação americanas: podem ser exageradas, clichês ou até inverossímeis (vide Velozes e Furioso 5), entretanto pelo menos alguém se diverte.

Um comentário em “Forças Especiais

  • 13 de dezembro de 2011 a 22:32
    Permalink

    nossa muito ruim esse filme, meu deus, o filme parecia não acabar, a história já não era lá essas coisas mas o filme é horrível, meio sem noção e nas cenas mais importantes o filme decepciona demais. E o pior que além de tudo isso tinha um cara do meu lado que PQP,chato, com algumas tendencias homossexuais, com uma bebida horrível e que quase não tinha dinheiro para ir pro cinema de metro xD zuera fabri xD

Comentários estão encerrados.