A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell

Cultuada animação japonesa dos anos 1990, Ghost in The Shell ganha a sua versão live action nas mãos de Rupert Sanders (Branca de Neve e o Caçador).  Com Scarlett Johansson no papel principal, A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell fica aquém das expectativas, mas entrega um filme mais fácil e mais envolvente do que a animação japonesa.

A trama é um pouquinho diferente da original, mas parte de uma premissa semelhante. Conhecida como Major, a personagem de Scarlett Johansson é uma humana que, supostamente, sofreu um acidente, no qual apenas o seu cérebro sobreviveu. Ela tornou-se a primeira pessoa a ter um corpo completamente novo e, com habilidades corporais altamente tecnológicas, começa a trabalhar como agente secreta para a empresa que a construiu, ligada ao governo. Nessa missão, ela deve caçar e matar um hacker que assassinou um dos caciques da companhia e que, agora, parece vir atrás dos outros. O elenco inclui também Juliette Binoche, no papel da doutora que realizou a mudança de corpo da Major.

Com o visual caprichado, o filme reconstrói Tokio com propagandas em hologramas que deixam a cidade ainda mais colorida, uma exteriorização do mundo artificial composto agora por pessoas que modificam os seus corpos com tecnologia para se aprimorarem em um nível mais extremo que o atual (por exemplo, trocar os olhos para ter visões de Raio-X). Apesar de ter abreviado a cena da perseguição do caminhão de lixo, um dos momentos mais legais da animação, o longa-metragem possui, no geral, cenas de ação caprichadas, o que deixa o filme bastante dinâmico. A melhor delas, logo no começo, mostra a Major em um poste de pole dance, trocando os movimentos de dança por movimentos de luta.

A grande sacada do filme foi, entretanto, focar a história não na perseguição de um vilão, mas na descoberta do passado da Major, permeando a ação para além de um maniqueísmo do bem e do mal e focando em questões existenciais da personagem. O que significa ser a única humana com corpo de robô? Como a experiência dela vai afetar a vida na Terra? E, o mais importante, quem era ela antes do acidente? Isso permite que a história se torne mais significativa para o público e que foque em questões maiores do que a briga entre facções da polícia da animação original. À medida que essas questões são levantadas, o filme começa a envolver mais o público.

A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell não é uma ficção científica inovadora, e perto de exemplos recentes como Ex Machina, parece um entretenimento banal. Mas o fato é que entretém e levanta questões interessantes, não se limitando a copiar e colar a animação japonesa, mas também respeitando o seu tom sombrio e destópico, de maneira diferente, e que torna ainda mais claras as questões envolvendo o avanço desenfreado da tecnologia, e o perigo da máquina sobrepor o humano.

Por Gabriel Fabri

xvideosgostosa coheteporno encoxada flagra caiu grandexxx neti Sexy Xx Sexy Video XXX pelada noirporno.com professor fazemdo sexu www.veryxxxhd.com sua aluna mural do violetporno.org fotos aline fuegoporno.com suny leone japan sex indian mms sex video vidos