Watchmen: Primeiras impressões da nova série da HBO

Regina King estrela Watchmen, produção da HBO criada por Damon Lindelof (Lost) e baseada na HQ de Alan Moore

Uma década após Watchmen ganhar uma bem-sucedida adaptação para o cinema, os quadrinhos assinados por Alan Moore com arte de Dave Gibbons ganham vida novamente, agora em uma série de TV de nove episódios. Voltado para o público adulto, uma das HQs mais sombrias e importantes da DC Comics é reimaginada por Damon Lindelof, um dos criadores da série Lost, ao lado de J.J. Abrams.

A expectativa para a série, que estreia neste domingo na HBO, é grande. Não só Watchmen é uma obra quase sacrossanta para os amantes de quadrinhos, como também o filme é uma boa referência para os cinéfilos fãs de heróis (ou anti-heróis), permitindo que o diretor Zack Snyder comandasse o universo cinematográfico da DC Comics iniciado com O Homem de Aço e com um tom mais adulto, sombrio.

Os dois primeiros episódios da série, que promete ser mais fiel aos quadrinhos do que o filme de Snyder, não empolgam muito. Esse começo, entretanto, instiga o espectador a saber mais sobre a história, que tem um pano de fundo político interessante.

Se nos quadrinhos temas como a Guerra Fria e a Guerra do Vietnã permeavam a trama, a produção da HBO, ambientada em um presente distópico no qual os policiais precisam usar máscaras para proteger suas identidades, enfoca um tema que permeia toda a história norte-americana: o racismo.

A série se mostra antenada com a história do país, mostrando como ainda ecoa o ódio racial que gerou a Ku Klux Klan. Na América de Trump, em que movimentos como Black Lives Matter (contra o genocídio da população negra pelas polícias) ainda são necessários, Watchmen situa os seus vilões como supremacistas brancos e republicanos (o partido de Trump, famoso por suas declarações racistas, e também de Nixon, que possui uma estátua no filme em um lugar batizado de Nixonland).

Para além do mistério e do sobrenatural, esse pano de fundo político é o que mais chama atenção em Watchmen. E deve se intensificar ainda mais, uma vez que a série tem como protagonista uma policial que é mulher e negra, interpretada por Regina King (ganhadora do Oscar por Se a Rua Beale Falasse).

Por Gabriel Fabri

Confira o trailer de Watchmen:

Leia mais do Pop with PopcornHome | Instagram