A Hora da Sua Morte – Crítica

Terror A Hora da Sua Morte recicla franquias O Chamado e Premonição

A combinação de terror, humor, adolescentes cheios de hormônios e ideias malucas é uma receita interessante para o gênero do horror, e filmes como o criativo A Morte Te Dá Parabéns servem de prova. Entretanto, a palavra-chave aí é criatividade. Não basta uma premissa “diferente”, como A Hora da Sua Morte, para salvar um filme que não tem esse elemento.

Por conta de um aplicativo de celular, as pessoas que se cadastram descobrem a hora em que vão morrer. A premissa mistura elementos de duas franquias que já foram reciclados várias vezes: O Chamado e Premonição. No lugar da fita, entra o celular, e depois, a necessidade de enganar a morte.

A melhor coisa em A Hora da Sua Morte é o chamado jump scare, aqueles sustos que fazem o público pular da cadeira. Quando o filme se apoia nesse recurso, geralmente, é porque se trata de uma obra superficial. Mas, nesse caso, eles são, de fato, bem feitos. Entretanto, não salvam a experiência do desastre que é o roteiro, que transforma a premissa high tec na mais velha das histórias de filmes de terror, tem um clímax absurdo (não no bom sentido) com uma vingança pseudofeminista, e se arrasta sem envolver ou cativar o espectador.

A Hora da Sua Morte não tem força como terror e se leva a sério demais. Poderia ser melhor caso se enxergasse como uma paródia do gênero, mas preferiu agir como mera reciclagem.

Por Gabriel Fabri

Veja o trailer de A Hora da Sua Morte abaixo:

Leia mais do Pop with PopcornHome | Instagram